Tempo de leitura: 2 minutos

Assisti nos últimos dias várias sessões sobre tendências para 2018, com destaque para “7 Non-Obvious Trends Changing The Future” com Rohit Bhargava e “2018 Emerging Tech Trends Report” com Amy Webb. As sessões têm filas enormes, salões gigantescos cheios de gente, que querem abrir uma janela para o “futuro”. As tendências em si são super interessantes e ao final desse artigo, apresento algumas fontes para que vocês possam conhecer mais sobre elas. No entanto, o que queria mesmo é convidá-los para uma reflexão: qual o valor e a importância dessa análise de tendências?

Rohit Bhargava na sua sessão “7 Non-Obvious Trends Changing The Future” enfatizou que se você focar sua atenção no que as pessoas precisam e buscam, treinar o olhar para as coisas com uma perspectiva diferente, você poderá ver coisas que as outras pessoas não veem. Rohit fez uma provocação interessante de que o que temos hoje não é uma sobrecarga de informação, mas uma sobrecarga de ruído, informação não confiável, tendenciosa, incorreta que gera um ceticismo. A capacidade de detectar uma tendência nada mais é do que a capacidade de curadoria de informação. A capacidade de navegar nesse “mar” de ruído e escolher informação, que é de fato valiosa, é uma tremenda vantagem competitiva!

Amy Webb fez exercícios preditos ainda mais ousados na sua sessão “2018 Emerging Tech Trends Report”, chegando a olhar 25 anos à frente. Amy fez provocações muito interessantes sobre a natureza das tendências:

– Tendências de tecnologia são derivadas de necessidade humanas;

– Tendências de tecnologia em um momento certo, mas persistem por longos períodos;

– Tendências de tecnologia se desenvolvem à medida em que vão aparecendo, elas não são estáticas;

– Tendências de tecnologia têm dependências e múltiplos pontos de convergência.

Amy alertou que se você se confronta com uma tendência de tecnologia emergente pela primeira vez, ela pode não parecer importante. Porém muitas pessoas, extremamente inteligentes e em posições de liderança, perdem a “onda” da nova tendência e chegam atrasadas em muitos casos. Ler os sinais iniciais, conectar as informações de várias áreas, dedicar tempo para entender e pesquisar as tendências são passos essenciais para estabelecer uma estratégia de posicionamento e compreender que o seu produto, empresa ou modelo de negócio é um pioneiro e não um seguidor.

Conforme prometido, encerro com material de referência útil para que possamos escrever um futuro como autores principais e não coadjuvantes. É só clicar em “7 Non-Obvious Trends Changing The Future” de Rohit Bhargava” e “2018 Emerging Tech Trends Report” de Amy Webb“.

 

Por Tissiana Costa, Diretora de Negócios da CI&T.

Tissiana possui um histórico de mais de uma década de experiência na gestão de portfolios de projetos complexos internacionais. Ela é uma especialista em engajamentos focados em marketing digital, usando Agile e Lean enquanto liderando iniciativas estratégicas em clientes como Johnson & Johnson e Coca-Cola.

Receba novidades por e-mail.